sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Insaciável



"Cansado de ouvir falar de vampiros? Meena Harper também. Mas seus patrões estão fazendo ela escrever sobre eles de qualquer maneira, mesmo que Meena não acredite neles. Não que Meena não esteja familiarizada com o sobrenatural. Veja, Meena Harper sabe como vamos morrer. (Não que você vá acreditar nela. Ninguém nunca acredita). Mas nem mesmo o dom da premonição de Meena pode prepará-la para o que vai acontecer quando ela conhece – e comete o erro de se apaixonar - Lucien-Antonescu, um príncipe moderno com um lado sombrio. É um lado negro que muitas pessoas, como uma antiga sociedade de caçadores de vampiros, preferiria vê-lo morto. O problema é que Lucien já está morto. Talvez por isso ele é o primeiro cara que Meena já conheceu com quem ela poderia ter um futuro. Entenda, enquanto Meena sempre foi capaz de ver o futuro de todo mundo, ela nunca foi capaz olhar para o dela própria. E quando Lucien é o que Meena jamais sonhou como namorado, de repente ele pode vir a ser tornar o seu pesadelo. Agora pode ser uma boa hora para Meena começar a aprender a prever seu próprio futuro. . . Se ela ainda tiver um."
(Resenha retirada da orelha do livro)

 Antes de falar sobre a história eu preciso falar sobre a capa do livro. Gente, que capa linda é essa!? Ela é um pouco aveludada e dá vontade de não parar de passar a mão e ainda tem o nome da Meg em letras vermelhas garrafais mais destacadas que o próprio título do livro! Eu li em algum lugar uma vez que quando o nome do autor vem escrito, na capa do livro, maior que o título é porque o escritor já está tão famoso que não importa qual a história, se o livro foi escrito por ele(a) vale a pena ser lido. E a Meg, com certeza, se encaixa nessa categoria. Ela poderia escrever até em papel higiênico que eu leria.

Agora vamos a história em si. Faz um tempo que li Insaciável e não lembro de muitos detalhes, então essa resenha vai ficar mais curta que o normal. Meena é uma personagem divertida e que odeia vampiros, mas que acaba mordendo a língua justamente ao se apaixonar por um. Além disso, ela possui o poder de prever quando as pessoas vão morrer e por isso ela frequentemente acaba bancando ou a heroína ou a chata intrometida. 

O irmão dela, Jon, é uma comédia. Ele se acha O cara e se mete em diversas confusões. Lucien é um vampiro atormentado, sedutor e manipulador. Ele não é malvado, mas também não é exatamente bonzinho, quando quer, ele sabe ser cruel. Já o Alaric é tão protetor que chega a ser irritante. O cara é literalmente maluco e acha que a solução pra tudo é pegar sua espada e cortar algo. 
 
O enredo é divertido, ágil e imprevisível. A história é muito bem desenvolvida, possui um toque de mistério e pouquíssimo clichê. Eu devorei o livro todo e fiquei suprpresa com o final porque eu não tinha ideia do que poderia acontecer. Eu amei o livro e super-recomendo!

3 comentários:

Cíntia Ribeiro disse...

Sou uma das poucas que não amou o livro tanto assim. Achei legalzinho, só isso. Mas é menos engraçado do que eu esperava, e minhas partes favoritas eram as do Jon e do Alaric. Já leu Mordida? Dizem que é péssimo :S

Vanessa Carneiro disse...

Eu adorei, mas parece que o Felipe também não gostou. Ainda não li Mordida, mas foram pouquíssimos os comentários positivos sobre ele que eu vi.

Aline Gomes disse...

Achei divertido, mas nada que tenha mudado a minha vida hahaha.

O Jon ganhou disparado nas maluquices.

Eu até peguei o segundo pra ler, mas... não li... Bah, li spoilers sem querer.
Não consegui ter raiva do Lucien.